Cursos Profissionalizantes PDF 

Cursos profissionalizantes facilitam a conquista de emprego
imagem_cursos
Reverter a exclusão por meio da promoção humana e do desenvolvimento social é o objetivo da Secretaria Municipal de Promoção Humana de Frutal, que realiza um trabalho que vai além da simples e pura assistência social. De acordo com Ana Cláudia, deve ser ofertado o mínimo básico para que o cidadão inicie um processo de crescimento e de valorização da vida. Para que isso ocorra, são oferecidos cursos profissionalizantes as famílias que necessitam de assistência, em parceria com os governos estadual e federal. “Nosso objetivo é que essas pessoas tenham condições de se sustentar e de ter uma vida digna”, comenta.

Segundo Ana Cláudia, não adianta apenas resolver a parte que satisfaz no momento. Além de atender com a cesta básica, leite, carne, água, luz, gás e a medicação entre outros, e de oportunidade de trabalho. “Queremos que a pessoa tenha condição de se manter e saia da zona de recebimento, para que ela possa se tornar autora de seu próprio projeto de vida, e saia da fragilidade social”, afirma.

São mais de mil pessoas atendidas desde 2005 em Frutal. As aulas são ministradas na Promoção Humana, Cidade Jardim, Cras e no Albergue Municipal. Com uma média de dez pessoas em cada curso de segunda a sexta-feira. Os cursos oferecidos são: Biscuit, decupagem, crochê, tricô, bordado, macramê, pintura em tecido, pintura em tela, bijuteria, cabeleireiro, manicure, depilação, costura, entre outros. Todos gratuitos e parte da produção é doada ao aluno. Com recurso do Bolsa Família (IGD) e do CRAS. Os cursos são realizados através de uma parceria entre os governos estadual, federal e municipal.

Um dos cursos profissionalizantes de maior sucesso na cidade, o de cabeleireiro, são realizadas aulas do professor Wanderley Silva, dono de um Instituto de Beleza inaugurado este ano em Frutal.



Depoimento de alunos:

“O curso atingiu as minhas expectativas, porque me aperfeiçoei mais, enfim profissionalizei, porque eu já atuava na área de manicure e pedicure. Antes do curso eu trabalhava em casa, agora me sinto segura de procurar um emprego e começar trabalhar em um salão”. Aluna do curso de manicure e pedicure – Liliane Nunes Vieira, 15 anos, residente no bairro Vila Esperança.

“Fiz o curso, primeiramente porque a gente sempre quer aprender e também foi como uma terapia, porque eu perdi a minha mãe e eu fiquei com depressão, mas procurei a Secretaria de Promoção Humana e consegui me matricular neste curso, onde encontrei pessoas excelentes”. Helena Terezinha dos Santos, 52 anos, residente no bairro Nossa Senhora Aparecida – aluna do curso de crochê.

“Resolvi fazer estes cursos, porque o tempo chegou para mim agora, antes eu trabalhava e não tinha tempo, agora estou fazendo os cursos e aproveitando a minha força de vontade”.

Maria Emilia Luiz Santana, 65 anos, residente no bairro Alto Boa Vista – aluna do curso de crochê, flores e pintura.


“Além da profissão é uma satisfação para a gente criar com as nossas próprias mãos, ou seja, nossa mente molda e a mão desenvolve”, Sueli Maria de Oliveira, 39 anos, curso de cabeleireiro.


“A gente só tem talento quando alguém nos dá oportunidade conforme estamos tendo. Peço às pessoas que procurem fazer alguma atividade, porque tem muitas pessoas com depressão e tem várias coisas que podemos fazer. A prefeita está nos dando oportunidade, tem vários cursos e as pessoas devem procurar, porque é muito bom, vale a pena, estou muito feliz”.

Rosinha do Amaral, 49 anos, residente no bairro Estudantil – aluna do curso de pintura em tela.


Mais de 300 crianças são atendidas nas creches municipais

Através de um trabalho em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, mais de 300 crianças de 0 a 6 anos são atendidas nas três creches do Município: Norica de Souza (180); Abigail de Oliveira Paula (90) e a Paula Heitor de Assunção (50) – no Distrito de Aparecida de Minas. Todas as crianças recebem café da manhã, almoço, lanche e janta. Além disso, a Prefeitura repassa subvenções a outras creches.